Jerome Vonk

Vejo histórias em qualquer pessoa que observo

out
05

A síndrome começou não sei bem quando e agora já se tornou um hábito. Estou guiando o carro, paro no farol e percebo uma moça esperando o ônibus no ponto. Imediatamente ouço uma voz contando parte de sua vida (isto depende do meu olhar, onde ele se fixa na pessoa; o que vem dos olhos normalmente tem um quê de sofrimento).

Ando na rua e vejo uma cena qualquer através da janela de uma casa ou apartamento; o passado me é revelado de imediato e as cenas do próximo capítulo começam a passar em minha mente. Alguma vezes em ritmo de videoclip, outras lentamente.

E quando sento para transcrever estes contos, aventuras, tragédias, romances e epopeias, meus dedos emudecem, meus olhos calam, minha voz se fecha, minhas recordações adormecem.

nathalia2

Sem categoria Comentários desativados em Vejo histórias em qualquer pessoa que observo

Comments

Comments are closed.